Foto José Hamilton_By Luiz Cervi2

José Hamilton Ribeiro, jornalista e escritor

by • 9 de agosto de 2016 • DepoimentosComments (3)777

Do fundo do sertão para a mais nova tecnologia

Com menos de metade da idade que tem para viver, Maikel Monteiro, aos 36 anos, é uma referência cultural, em Curitiba, para todo o país.
Seu trabalho como colecionador criterioso de música caipira, desde os tempos primevos de Cornélio Pires, com a marca do primeiro disco em 1929, até hoje, não tem similar no Brasil, seja entre pessoas, seja – pior ainda!! – em museus ou repartições públicas. Isso sem prejudicar seu serviço numa firma de alta tecnologia em soluções de integração de sistemas.
Acho que seis características ajudam a entender o “fenômeno Maikel”:
1. Precocidade; 2. Método; 3. Constância; 4. Credibilidade; 5. Lealdade e Confiança; 6. Reconhecimento

1. Precocidade: Em seu rincão catarinense de Chapecó, com pouco mais de 10 anos, começou seu destino de colecionador na área da música caipira. Teve inteligência instintiva para perceber que trilhava um caminho rico de que poucos davam – na época – algum valor. Ele, ao contrário, já sabia que cada item daqueles seria um dia precioso, único, passando então a valer.

2. Método: Também por instinto, elaborou que fazer uma coleção não é ir ajuntando coisas num canto da casa para um dia, no meio da poeira, avaliar sua importância. Desde o começo criou seu método próprio de reunir e catalogar, para saber, a qualquer momento, onde está cada item, para ser visto na hora que fosse preciso.

3. Constância: Há casos de pessoas q embalam num projeto, mas, com o passar dos dias, vão deixando para trás, e isso põe fim à idéia inicial. Maikel tem constância e tem a disciplina de tôda semana limpar os diferentes tipos de discos que coleciona. As prateleiras estão sempre com aparência de novas. Quando saca um 78, um compacto ou um LP para ouvir, tem o cuidado de lavá-lo antes, trabalho esse que faz pessoalmente. Em relação aos CDs e DVDs têm o mesmo compromisso, de acordo com a tecnologia.

4. Credibilidade: O trabalho sério q faz confere-lhe credibilidade, e seus guardados são objetos de desejo de pesquisadores e amantes da música caipira, que a ele recorrem em busca de uma informação nova ou do material que possa validar uma idéia, uma hipótese de trabalho. É um recurso sempre à mão de compositores e estudiosos em geral.

5. Lealdade e Confiança: Os personagens do mundo caipira têm confiança na seriedade e no empenho de Maikel quanto à sua coleção. E foi por isso que Tinoco, quando vivo, e depois familiares seus, fizeram, passando às mãos de Maikel tôda sua discografia – os discos, um a um – além de troféus e documentos históricos da carreira vitoriosa de Tonico e Tinoco. O mesmo fizeram recentemente as Irmãs Galvão: todas as gravações das “meninas de Sapezal” estão agora num único endereço em Curitiba – e só ali. Outros artistas de igual renome já o procuraram nesse sentido.

6. Reconhecimento: O trabalho de Maikel, na coleção, no rádio e na tevê – onde ele põe à prova seu enorme conhecimento do universo caipira – faz dele um reconhecido agente cultural, ancorado neste Paraná de tanta história e tanto galardão. Ao ter seus olhos voltados para a música às vezes singela do homem do campo (ou de quem traz o campo em sua alma), Maikel não se torna, como poderia acontecer, um ser voltado ao passado e a realidades que foram esmagadas pelo urbanismo e pela globalização. Ele dá o tempêro certo dos dois tempos. De um lado o mundo caipira com seus criadores e poetas, abraçados na viola. De outro, a realidade da mais nova tecnologia, como a aplicada pela empresa em que trabalha. Como um caboclo velho (apesar de não ter nem 40 anos) e desconfiado, Maikel separa dos dois mundos o que cada um tem de melhor e com eles convive, serenamente, como uma autoridade naquilo que faz – para alegria e orgulho das pessoas que o conhecem e com ele convivem.

JOSÉ HAMILTON RIBEIRO – Jornalista e Escritor

Pin It

3 Responses to José Hamilton Ribeiro, jornalista e escritor

  1. Moretti disse:

    Maikel Monteiro um grande ícone cultural, parabéns pelo seu trabalho.

  2. Israel Lopes disse:

    Parabéns, amigo Maikel Monteiro, por esse grande depoimento do Jornalista, Pesquisador e Historiador José Hamilton Ribeiro. Ele, que é uma autoridades sobre a MÚSICA CAIPIRA e tem conhecimento, a fundo, sobre o teu grandioso trabalho sobre a nossa cultura regional brasileira. Ele, que é autor de um grande livro sobre o assunto. Participante do programa GLOBO RURAL onde seguidamente está trazendo matérias sobre a música regional brasileira. Isso é uma prova da importância e da seriedade do teu trabalho, como pesquisador da nossa MÚSICA CAIPIRA. Um grande abraço. Israel Lopes.

  3. jose de palma disse:

    parabens amigo maikel monteiro que deus te ilumina nesta trilha da nossa boa musica que voce se dedica cada vez mais abraçao

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>