Maikel Monteiro

Maikel Monteiro

Maikel Monteiro é apresentador de televisão, radialista e pesquisador da música caipira.

Maikel Roberto Monteiro, brasileiro, natural de Chapecó/SC nascido em 18/01/1980, casado e pai de dois filhos.

Sou filho e neto de brasileiros de origem rural, pobres, com parcos recursos, porém felizes e que sempre trabalharam para construir a grandeza da nação e que só puderam me deixar como herança as minhas raízes e meu nome, graças a Deus fui abençoado com esse presente.

Vivi até meus seis anos em Chapecó e região, depois fui morar com minha mãe no sertão de Mato Grosso onde fiquei até o final de 1989 voltando em seguida para Chapecó. Conta minha mãe que na minha infância no Mato Grosso já gostava de cantar o clássico “O Menino da Porteira” (Luizinho/Teddy Vieira) sucesso lançado em 1955.

Aos 12 anos como que numa atração inexplicável ansiei em ouvir músicas de Tonico e Tinoco e pasmem ao saber que naquele momento eu não sabia quem eram Tonico e Tinoco, nem que músicas cantavam, muito menos que timbre de vozes eles tinham, lá ia eu saber o que significava timbre, mas enfim, procurei em uma fita K7 de minha mãe que guardo com carinho até hoje entre minhas relíquias, foi a partir desse momento que a música caipira assumiu um lugar de destaque em minha vida.maikeltinoco

Sempre fui inquieto para saber as origens de tudo e não me bastava apenas ouvir aquelas vozes melódicas e brejeiras, mas sim saber como tudo começou e foi aí que aos 12 anos comecei minha carreira, como autodidata, de pesquisador da música caipira e do folclore.

Meus primeiros estudos começaram em discotecas de emissoras de rádio, lendo e anotando informações de contra-capas de discos, conversando com pessoas que viveram essa época da música caipira, ouvindo programas, procurando artigos e literatura e tantas outras fontes.

Por volta dessa época também comecei minha jornada como colecionador de discos caipiras, fazendo minhas coleções e acervos, conheci colecionadores e que muito me ajudaram nessas pesquisas. Envolvido por esse universo quando já contava com 14 anos iniciei também minha carreira na radiofonia, pois ainda menino acreditava que dessa forma eu estaria contribuindo para um mundo melhor, porque acredito que o homem só poderá ter um futuro melhor se ele conhecer e respeitar o seu passado e no rádio foi a maneira que encontrei de dar o meu recado.

AS-GALVAO

Em 1995 conheci as Irmãs Galvão, logo depois a convite delas fui até São Paulo onde além de nos tornamos fã e ídolo, amigos, companheiros e colegas, onde tive contato com o universo completo da música caipira

Em 1995 conheci as Irmãs Galvão, logo depois a convite delas fui até São Paulo onde além de nos tornamos fã e ídolo, amigos, companheiros e colegas, onde tive contato com o universo completo da música caipira, conheci todos os personagens vivos até aquela época, tornei amigo de quase todos eles e digo com franqueza que aprendi muito da história da música caipira com a própria história.

No ano de 1997 mudei-me para Curitiba onde resido atualmente e pude ter acesso a um universo ainda maior de informações e cultura, além de ficar mais próximo do circuito da música caipira.

No ano de 2002 ingressei no cast da Rádio Educativa AM 630, a emissora pública do Paraná produzindo e apresentando o programa, o “Brasil Caboclo – A Música Caipira com Gostinho de Saudade” que permanece no ar até os dias atuais com público cativo.

maikel

Depoimento no filme “Belarmino e Gabriela” do produtor Geraldo Pioli

Quando falamos em música caipira no Paraná, é impossível não lembrar de Nhô Belarmino e Nhá Gabriela, e por pesquisar a obra da dupla, em 2006 fui convidado para participar do filme documentário “Belarmino e Gabriela” dirigido por Geraldo Pioli pelo reconhecimento do meu trabalho como pesquisador. Ainda, falando na dupla em 2009 fui convidado por Ivan Graciano para além de um depoimento, prefaciar o livro de sua autoria “Belarmino & Gabriela, Histórias, Causos e Prosa”.

Em comemoração aos 21 anos de carreira, no ano de 2013, fui convidado novamente por José de Melo, então diretor da TV Evangelizar, a produzir e apresentar para todo o país, o programa “Canto da Gente”, onde recebo os mais diversos representantes da cultura regional e caipira do Brasil.

No rádio e na TV através dos meus programas eu posso mostrar um pouco do meu trabalho de pesquisas, as músicas que ofereço aos ouvintes sempre trazem uma mostra dos verdadeiros valores morais, integrando através dos versos o homem com a natureza, com o universo e com sua própria história. Nesse universo musical, as “modas” são acompanhadas da história dos seus personagens e dos 84 anos da música caipira em discos no Brasil.

Maikel Monteiro – Pesquisador da Música Caipira e Radialista